quarta-feira, 29 de abril de 2015

Estar

Viverei teus abraços,
como se fossem os últimos,
os únicos,
Viverei nos teus braços

Morrerei em teu acalanto,
Morrerei no teu encanto,
E em meio a qualquer pranto,
Renasceria de um sorriso

Hei de ver tuas palavras,
E observá-las atentamente,
Enquanto ouço teus olhos,
E cada segredo que ele conta

Hei de ser teu -
Quando o mundo for nosso

Nenhum comentário:

Postar um comentário