terça-feira, 30 de junho de 2015

Distante

O teu sorriso me beija
Teus olhos me abraçam
E assim, mesmo de longe,
Namoro-te
Sobrevivo-te em alma-viva
Me afogo em expectativa
E por todos os teus atos
A felicidade não é condizente
O meu amor é conivente

Nenhum comentário:

Postar um comentário