segunda-feira, 31 de agosto de 2015

a-mortecer

Teus braços são tudo que existe em minha volta

Seu abraço é como um nó de marinheiro,
Me prende,
Me solta,
Transforma dois corpos num mundo inteiro

Teu peito bate,
Rebate
O meu

Meu peito estira,
Respira
No teu

Sobrevivo aos impactos
De todos os batimentos
Tentando amor-tecer

Nenhum comentário:

Postar um comentário