domingo, 10 de janeiro de 2016

Autobiografia

Me escondo naquele velho e sujo quarto na casa dos meus pais
Um paraíso hermético
Com ares de penitenciária
Recebo minhas refeições
Tomo banho de sol
Tenho todo o tempo que quiser para divagar sobre a vida
Sobre a vida que vivi
Sobre a vida que não viverei (neste quarto velho e sujo com ares de penitenciária)
Não mais
Nunca mais
Agora não há mais tempo
É preciso sair do quarto velho e sujo
E procurar outro quarto velho e sujo
Talvez num hotel
Onde eu possa me esconder
De um mundo velho e sujo

Nenhum comentário:

Postar um comentário